23 dezembro 2012

27 outubro 2012

Volta USP-São Carlos

www.saocarlos.usp.br/voltausp

Acontece no dia 11 de novembro a 29ª Volta USP e a Caminhada 2012, promovidas pela Prefeitura do Campus USP de São Carlos, por meio da Seção Técnica de Práticas Esportivas.
As inscrições poderão ser feitas no período de 22 de outubro a 7 de novembro. No caso da corrida, além da categoria geral, os participantes poderão optar pelos seguintes grupos: Atleta São Carlos (M/F), Universitário Geral (M/F), Universitário USP (M/F) Professor USP (M/F) e Funcionário USP (M/F).

Os percursos são de 7 km, para a corrida, e 5 km, para a caminhada. O diferencial deste ano é que os eventos serão realizados integralmente no Campus 2 da USP São Carlos, que fica na Avenida João Dagnone, 1100, Santa Angelina.
 
Vamos?

20 outubro 2012

Atividade física é saúde

Ao longo da história a atividade física sempre esteve presente na rotina da humanidade sempre associado a um estilo de época, a caça dos homens das cavernas para a sobrevivência, os Gregos e suas práticas desportivas na busca de um corpo perfeito ou de cunho militar como o exemplo na formação das legiões romanas com suas longas marcha e treinos, mas essa relação entre a atividade física e o homem em sua rotina diária parece ter diminuído gradativamente ao longo de nossa evolução.
 
E a medida em que as ciências e seus inventos facilitavam nossos afazeres, o progresso trouxe uma situação um tanto dúbia, de um lado temos a redução da mortalidade por doenças infecto contagiosas e o aumento da longevidade do outro o aumento de doenças crônico degenerativas e a perda da qualidade de vida, porque o fato de viver mais não indica viver melhor, destacando a importância e a necessidade de hábitos como o cuidado com a dieta, pratica de atividade física regular, e evitar substâncias e atividades que possam acelerar a degradação do corpo humano.
Se a tecnologia e o progresso trouxeram facilidades, isso é inquestionável, mas junto incrementaram as doenças silenciosas formando uma epidemia que se estabele-se sem maiores sintomas em suas primeiras fases e vão gradativamente se desenvolvendo ao longo dos anos, identificadas como Doenças crômicos degenerativas, que tem sua origem em uma série de fatores como a predisposição genética, influência do meio externo e hábitos de vida e nesse último o nosso destaque ao grau de atividade física praticado.
Mas apesar desse formula milagrosa que é a atividade física estar presente em quase todos os meios de comunicação, cada vez mais a população apresenta problemas relacionados com a falta de exercícios, a desculpa mais freqüente é a falta de tempo ou falta de condições para prática que é agravada pela economia de movimentos em nossa rotina, como a comodidades do controle remoto, telefone celular, elevadores e escadas rolantes sem falar nas horas diárias dedicadas a televisão ou ao computador e infelizmente parece ser um fenômeno de dimensões mundial, pois uma das doenças associadas a falta de exercícios como a obesidade tem prevalência em quase todo planeta.
Como o avanço dessas epidemias silenciosas até o conceito de saúde teve de ser revisto e as instituições de saúde pública governamentais e não governamentais ressaltam a importância dos conceitos como promoção e prevenção na saúde com um destaque em hábitos mais saudáveis ao logo de toda vida e essas iniciativas foram divididas em duas frentes, uma de âmbito macro com o destaque em papel de políticas públicas (combate a poluição, preocupação com o meio ambiente) e outra com a necessidade do compromisso pessoal com a manutenção da própria saúde.
Para ressaltar o papel da atividade física basta comparar um pessoa ativa fisicamente de 60 anos com um inativo de mesma idade, quando comparados a diferença em ternos de índices fisiológicos são consideráveis as marcas, mas o que reflete em termos de qualidade de vida é que o ativo provavelmente terá maior mobilidade, automonia e manutenção de valências físicas como força muscular, flexibilidade e capacidade aeróbia, tão importantes em sua vida diária.

31 julho 2012

Olimpídas de Londres

Estão sendo realizados na cidade de Londres (Inglaterra), os XXX Jogos Olímpicos. A abertura ocorreu no dia 27 de julho. A cerimônia de encerramento ocorrerá no dia 12 de agosto. O lema dos jogos é "Live is one" ("Viva como se fosse o único").

O estádio Olímpico de Londres foi construído no Parque Olímpico. Sua capacidade é de 80.000 espectadores. Com toda estrutura em aço, o estádio recebeu a cerimônia de abertura em 27 de julho. A cerimônia de encerramento (12 de agosto) assim como todas as provas de atletismo ocorrerão neste estádio.

As cerimônias de abertura e encerramento serão vistas pela televisão por, aproximadamente, 4 bilhões de pessoas no mundo todo.


Mascotes das Olimpíadas de Londres 2012

Wenlock e Mandeville

Os mascotes das Olimpíadas de Londres se chamam Wenlock e Mandeville. São duas gotas de aço feitas em animação de cartoon.

Tocha Olímpica
 
A Tocha Olímpica foi anunciada em 26 de maio de 2010. Ela passou pelas mãos de, aproximadamente, 8.000 pessoas, durante 70 dias antes do evento. A tocha saiu da Grécia em 18 de maio e chegou em Londres no dia 21 de julho de 2012. Antes da cerimônia de abertura, a tocha olímpica foi conduzida por sete dias dentro da cidade de Londres.

Medalhas Olímpicas

As medalhas foram confeccionadas pela empresa Royal Mint (situada no sul de Gales). Foram produzidas 4.700 medalhas que teve como designer um artista britânico.

Os ingressos

ingressos olimpiadas Ingressos das Olimpíadas 2012

Os ingressos tem cores diferentes, de acordo com o local onde a modalidade esportiva será disputada. Cada ingresso apresenta também um desenho que simboliza um esporte. Para que não haja falsificações, os ingressos apresentam recursos como, por exemplo, código de barras, holograma e nome do comprador impresso.

Participação do Brasil

O COB (Comitê Olímpico Brasileiro) definiu que a delegação brasileira, que participará das Olimpíadas de Londres, será composta por 259 atletas. Serão 136 homens e 123 mulheres que disputarão 32 modalidades olímpicas.

Voce sabia?

- Durante toda história dos Jogos Olímpicos Modernos várias modalidades esportivas foram excluídas do quadro de esportes olímpicos. Alguns exemplos: cabo de guerra, croquet, críquete, raquets, esqui aquático, golfe, hóquei sobre patins, patinação artística, pelota basca, motonáutica, pólo equestre, roque e rugbi.

- Para participar dos Jogos Olímpicos, um atleta tem que ser aprovado pelo Comitê Olímpico de seu país e também pelo COI (Comitê Olímpico Internacional). Deve também participar de competições oficiais classificatórias (torneios pré-olímpicos). Nestes torneios, o atleta deve obter índices e/ou classificação determinados pelos comitês, de acordo com sua modalidade esportiva, , que lhe garantam a participação.

- A expectativa é de que participem, nas Olimpíadas 2012, cerca de 10.500 atletas de 192 países e 13 territórios.

Vamos lá Brasil!!!

11 julho 2012

Superinteressante: E se liberassem o doping?

As Olimpíadas pareceriam com a Fórmula 1. Ponha no lugar das equipes os fabricantes das drogas esportivas. Em vez do carro, o atleta.
Troque o chassi pelas roupas e até tatuagens do “superatleta” olímpico. Imagine esse cenário na Olimpíada de 2012 – quem sabe no Rio de Janeiro? A indústria do doping, que hoje movimenta por baixo dos panos 100 milhões de dólares por ano, iria se desenvolver tanto que a maior disputa seria entre os fornecedores de drogas esportivas. A competição entre nações estaria em segundo plano.
E a carreira dos atletas seria muito mais curta. Segundo Lauter Nogueira, diretor técnico da Confederação Brasileira de Triathlon, a liberação levaria ao modelo do “atleta rotativo”. Ele passaria quatro anos – o intervalo entre uma Olimpíada e outra – sendo preparado pelos laboratórios até chegar ao ponto ideal. Depois viriam os efeitos colaterais, até a inevitável substituição do atleta por outro novinho em folha. Ao fim da curta carreira, o esportista iria para uma espécie de “retiro dos atletas”, dependente de estimulantes e com o queixo e os dedos maiores que o normal, por causa do hormônio do crescimento (HGH). Órgãos vitais como o coração e o fígado estariam comprometidos.
O doping poderia encurtar a vida de um maratonista ou ciclista. A droga mais usada atualmente nesses esportes é a eritropoetina (EPO), que aumenta a quantidade de glóbulos vermelhos no sangue. Como eles transportam o oxigênio no corpo, a resistência melhora muito. Em alguns países, a temperatura durante as provas varia entre 36 e 42 graus, o que eleva ainda mais a densidade sanguínea. Esses dois fatores combinados causariam derrames ou tromboses antes de o atleta cruzar a linha de chegada.
As ONGs antidoping não iriam gostar disso. E a discussão chegaria à ONU. De um lado, as equipes farmacêuticas dizendo que o doping gera milhares de empregos, e de outro médicos e as ONGs argumentando que o doping desumaniza a Olimpíada.
Em alguns esportes, a potência do atleta seria tão grande que certas regras teriam de ser alteradas. No arremesso de dardo, a empunhadura mudaria para que o instrumento não atingisse algum corredor ou o placar do estádio. A rede de vôlei ficaria mais alta e a bola mais pesada.
Seria comum ver homens com seios ou mulheres peludas, de barba e bigode competindo, pois o uso de anabolizantes – derivados da testosterona – provoca esses efeitos colaterais nos atletas. Elas apelariam à gilete antes das provas e eles teriam de usar um novo vestuário olímpico: o top masculino com o nome do patrocinador.

POXA, SERIA UMA LOUCURA SÓ...

27 junho 2012

O frio é seu aliado. Aproveite!

Chegada do inverno, estação mais fria do ano. Chocolate quente, consumo de calorias a mais, agasalho, edredon e, finalmente estamos na "estação do urso", em que milhares de pessoas adorariam poder hibernar, ao invés de ter que levantar cedo para trabalhar e praticar atividades físicas.

Com a queda da temperatura, algumas alterações no organismo e de comportamento são observadas, como gripes, resfriados e a tão gostosa preguiça que afasta as pessoas das academias, parques, piscinas... Mas o que muitas pessoas não sabem é que a interrupção de uma atividade física, principalmente no inverno, fragiliza o organismo, pois a prática regular de exercícios aumenta a resistência orgânica do indivíduo, além de quebrar a rotina de treinos, perdendo  muito o que você já conquistou. 

As pessoas que praticam atividades físicas nessa época de inverno podem ter vantagens únicas, como a melhora do apetite e do sono, além de ser saudável e apresentar menos riscos à saúde, porque os exercícios e as atividades físicas tornam o coração menos vulnerável a doenças.

Com o clima mais frio, o corpo irá queimar mais calorias para manter-se aquecido, aumentando seu próprio calor. Desta maneira, as pessoas que pretendem eliminar peso podem beneficiar-se com as mudanças fisiológicas do corpo geradas pelo frio, pois o mesmo pode potencializar os exercícios e aumentar seus efeitos.
Porém, não podemos generalizar, pois os resultados irão depender da quantidade e da intensidade do exercício, e principalmente da alimentação.

O frio não pode ser uma desculpa para não praticar atividades físicas. É necessário mudar esse pensamento de que atividade física só se pratica no verão. Mexa-se!





23 junho 2012

Só não dá para ficar parado

Muitos de vocês, já estão cansados de saber da importância da atividade física. Bom, mas como estou retomando com as novas postagens, achei interessantes falar e relembrar este assunto.

A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Do ponto de vista músculo-esquelético, auxilia na melhora da força e do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações. No caso de crianças, pode ajudar no desenvolvimento das habilidades psicomotoras.

Com relação à saúde física, observamos perda de peso e da porcentagem de gordura corporal, redução da pressão arterial em repouso, melhora do diabetes, diminuição do colesterol total e aumento do HDL-colesterol (o "colesterol bom"). Todos esses benefícios auxiliam na prevenção e no controle de doenças, sendo importantes para a redução da mortalidade associada a elas.

Já no campo da saúde mental, a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhora o fluxo de sangue para o cérebro, ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o estresse. Além disso, auxilia também na manutenção da abstinência de drogas e na recuperação da auto-estima. Há redução da ansiedade e do estresse, ajudando no tratamento da depressão.

A atividade física pode também exercer efeitos no convívio social do indivíduo, tanto no ambiente de trabalho quanto no familiar.
 
Com todos estes efeitos benéficos que a atividade física promove, não dá para ficar parado. Escolha uma atividade que lhe dê prazer e vamos lá...





21 junho 2012

De volta ao blog.

Depois de quase um ano longe das postagens no meu blog. Volto com muitos acontecimentos, curiosidades do meu esporte e do seu.
Venham comigo nessa...