26 novembro 2010

Domingo na torcida e segunda nos treinos.





Depois de um considerável resultado e esforço na prova de sábado, domingo era dia de prestigiar os amigos no Long Distance.

Foi uma bela prova, porém, pelo clima abafado, uma prova dura.

Vejam uma matéria retirada do site Mundo Tri.

A tradicional prova do Long Distance Pirassununga foi caracterizada por uma presença de vários amadores do primeiro escalão brasileiro, entre eles, Ciro Violin, Rafael Brandão e Arthur Ferraz. O dia começou com condições ideais para os mais de 500 atletas que largaram: temperatura amena, tempo nublado e pouquíssimo vento, o que se manteria até o fim do pedal.

Na natação, a água quente da lagoa da Academia da Força Aérea propiciou um tempo rápido. O primeiro a sair da água foi Rafael Brandão (amador, 30-34), com Marcelo Boschard (elite) no seu pé. Um minuto e trinta segundos atrás veio um grupo com Santiago Ascenço, Antônio Mansur, Ciro Violin e Arthur Ferraz. Ivan Albano saiu cinqüenta segundos atrás desse grupo.

No ciclismo, Rafael começou em um ritmo alucinante, passando a primeira e a segunda volta ainda na frente. Atrás, Santiago Ascenço se desgarrou do grupo e partiu para alcançar Brandão, o que aconteceu na terceira das quatro voltas. Os dois fortes ciclistas foram imprimindo um ritmo ainda mais forte, aumentando a vantagem sobre os demais atletas. Ivan Albano, que também começou o pedal muito forte, recuperou o tempo perdido na água e já estava em terceiro lugar quando abriu a penúltima volta. Atrás vinham Marcelo Boschard, Arthur Ferraz, Ciro Violin, Antônio Mansur e Edson Ferreira. Essas posições se mantiveram até o final do pedal, Com Santiago e Rafael abrindo pouco mais de quatro minutos sobre Ivan e Marcelo e nove minutos sobre Ciro, Mansur e Arthur.

Na corrida, Santiago saiu em um ritmo avassalador, deixando claro que não perderia mais a prova. Forçando até o km 15 para garantir a vitória, Santiago reduziu o ritmo visando poupar energias para a final do Troféu Brasil de Triathlon, no próximo dia 05/12, onde o atleta briga pelo tricampeonato. Foi mais uma grande prova em um ano incrível para o atleta.

A grande disputa passou a ser a briga pelo primeiro lugar amador, já que todos se perguntavam se Ciro Violin poderia alcançar Brandão na corrida. Em um dia ruim, Ciro não só permaneceu atrás de Brandão, como também perdeu a posição para Arthur Ferraz do Pinheiros. Interessante que os três que brigavam pelo título amador eram atletas da categoria 30-34 anos.

Com uma ótima corrida, Brandão se manteve na frente o tempo inteiro, fechando na segunda posição geral e primeiro amador e na 30-34, apenas 4 minutos de Santiago Ascenço. Em terceiro lugar (2º na elite) veio Antônio Mansur, seguido de Ivan Albano e Marcelo Boschard (veja o top 10 abaixo).

A prova feminina
Com apenas quatro atletas na elite feminina, a disputa entre as mulheres também foi recheada de amadoras andando forte e brigando pelas primeiras colocações.

Na água, a primeira a sair foi a jovem Victoria Remaili. Trinta segundos atrás vinham Mariana Martins, Susana Festner e Ariane Monticeli. Pouco atrás vinham as principais atletas amadoras.

No pedal, Susana Festner apertou desde o iníncio, abrindo 2 minutos de Ariane já na primeira volta. Mariana Martins não conseguiu segurar o ritmo forte das atletas da ponta e deixou a diferença aumentar bastante. Na segunda volta, Ariane tirou 15 segundos de diferença, tempo que perdeu na terceira e na quarta voltas. Chegando na T2, Susana voltou a ter 2 minutos de vantagem sobre Ariane e mais de 15 minutos sobre Mariana Martins.

Susana Festner saiu para correr em um bom ritmo, mantendo a diferença para Ariane, que parecia bastante cansada. A partir do km8, contudo, Ariane começou a se sentir melhor com o calor do sol que já vencera o templo nublado. Na marca de 10km, Ariane já estava a 40” de Susana, ultrapassando-a no quilômetro 12. Mesmo com cólicas fortes, Ariane conseguiu ampliar a vantagem, vencendo a prova com mais de seis minutos sobre Susana, que sentiu muito nos quilômetros finais. Mariana Martins fechou o pódio da elite.

Ariane agora também se prepara para a última etapa do Troféu Brasil, onde briga pelo vice-campeonato. Já Susana disputará o Pan-americano de Longa Distância, em Porto de Galinhas, na próxima semana; prova que também terá transmissão do MundoTRI Live, assim como aconteceu em Pirassununga

Resultados – Triathlon Long Distance Pirassununga
Pirassununga / SP – 21 de novembro de 2010
1,9km natação / 90km ciclismo / 21km corrida

Masculino
1. Santiago Ascenço (ELITE) 3:53:13
2. Rafael Brandão (30-34) 3:57:21
3. Antônio Mansur (ELITE) 4:01:52
4. Ivan Albano (ELITE) 4:03:45
5. Marcelo Boschard (ELITE) 4:07:49
6. Arthur Ferraz (30-34) 4:11:07
7. Ciro Violin (30-34) 4:13:57
8. Edson Ferreira (ELITE) 4:14:19
9. Maurício Letzow (30-34) 4:15:29
10. Rodrigo Ferreira (35-39) 4:16:06

Feminino
1. Ariane Monticeli (ELITE) 4:30:25
2. Susana Festner (ELITE) 4:36:51
3. Thelma Pereira (35-39) 5:03:39
4. Patrícia Aulicino (35-39) 5:07:38
5. Maria Cecília Carvalho (20-24) 5:10:47
6. Fernanda Fonseca (35-39) 5:10:47
7. Mariana Martins (ELITE) 5:13:09
8. Maria Arruda (25-29) 5:17:32
9. Carla Guerra (35-39) 5:20:28
10. Tatiana Schubach (30-34) 5:22:07

Fonte: Mundo Tri

Na segunda, nada de moleza, logo de manhã, muita bike, foi 1h pedalando pesado e 1h moderada e logo à tarde natação, treino de 4.000m, bastante braço.


Terça feira, era dia de uma baita corrida, foram 12Km, de muita subida e descida e à tarde, mais natação, um pouco mais solta.


Quarta, natação, treino bem longo e intenso, séries leves, moderadas e fortes, e no final ainda 8x100, melhor tempo, à tarde estava um pouco cansada, perna doendo e braços também, mas mesmo assim, pedal de 2horas.


Na quinta ainda com a a perna doendo, tirinhos de 20x200m de uma forma descontraída com o grupo e mais natação leve.


Hoje ainda um pouco cansada logo de manhã natação e à tarde promete uma bike.



Nada de moleza, vamos lá...


22 novembro 2010

A prova do tempo.

Esta foi a prova do tempo. Tudo começou, com muito calor e sol, no aquecimento nem dava vontade de sair do lago. Largou, e tudo foi mudando, mas nem percebi, estava tão concentrada... Sai bem da água, em 3º lugar no feminino, sabendo a qualidade da natação das duas primeiras que era excelente. Peguei a bike, e na primeira subidinha do lago, minha perna estava travada, pensei, hum...hoje a bike vai doer..., mas estava errada, começou a fluir, pedalei como nunca, muito bem, me aproximava aos poucos da 2ºcolocada. O tempo começou a mudar e de repente, uma chuva forte com vento contra no final da bike. Não consegui alcançá-la, sai para correr ainda em terceiro. A chuva estava passando pela minha infelicidade, pois adoro correr com chuva. Fui num pace forte, chegando cada vez mais perto, quando no finalzinho passa uma triathleta por mim com tudo, não deu, cheguei em quarto, mas muito feliz com o resultado, e com o tempo em relação ao ano passado. Diminui quase 10mim, muito coisa para uma prova curta, que foge um pouco da minha característica.

Resumindo: 2ºlugar na categoria 20-24, e 4ºlugar no geral. Tempo:1h23m
Distancia da prova: 900m natação; 22,5 bike e 6Km corrida.

Parabéns à todos que estiveram na prova. Parabéns Fabi, continue com tudo, você vai longe.

Sobre a Organização: Infelizmente este ano a organização deixou a desejar um pouco na minha opinião. Em relação a segurança, estava tudo OK. O Kit, como sempre simples pelo preço da prova, somente camiseta, ship, revista e número. Mas o que não gostei foi a premiação. Não teve premiação no geral, somente por categoria, e segundo o organizador, era para diminuir gastos...Hum, nem falo nada. Triste para mim, pois participo desta prova faz anos, e nunca havia subido no pódio no geral e esta ano, deu certo e nada de incentivo...Por esta razão que tem hora que canso desta modalidade, paga caro pra caramba e nada de premiação, incentivo...

video

18 novembro 2010

Esta chegando a hora da largada.



Hum, tá me dando até friozinho na barriga.

Participarei do Triathlon Short Distance em Pirassununga este sábado, mas estarei lá domingo dando força pra galera... BOA PROVA À TODOS!!!

11 novembro 2010

Firme como prego na areia.


Tudo firme, apesar dos pesares...
Esta semana começou um pouco pesada para mim, não pelo treino, mas pelas notícias não tão boas. Como havia falado, a possibilidade de eu conseguir um auxilio no triathlon esta cada vez mais distante.
Aqui, percebi, que, ou você é profissional, ou para certas pessoas, você é um lixo.
Como, na postagem do blog do triatleta, Ciro Violin, que aliás, ótima postagem, ele define o que é o prossional, elite amador e amador... O profissonal é aquele que leva o triathlon como seu trabalho e garantindo assim seu sustento.
Bom, profissa aqui tem poucos... e quem não é, vai ser difícil chegar lá...Não pelo pouco esforço do atleta, ou por pouco talento; percebi, que só se vira um atleta profissional quem for o "escolhido".
Os atletas de distâncias olímpicas são os mais beneficiados...(puro interesse).
Infelizmente ou felizmente, acham que meu biotipo e rendimento foi ótimo, porém, voltado para provas longas e provas longas, você que se vire... :( , meio estranho isso tudo, né...
Bom, vamos para o treino...
Na segunda feira, logo de manhã uma corrida rodada de 10Km e à tarde natação no SESI, série de 200m forte.
Na terça, corrida na pista de atletismo da federal, 15x200m, 45'42'40'...sofrido hem...à tarde pedal pesado de 1h mais 1hora solto.
Quarta, natação, e à tarde transição bike-corrida (o sol tava de matar).
Hoje, nadamos pela manhã 1h rodado, sem pausa, e a tarde promete uma corrida de 2horas...
Vamos ver o que vai dar, só sei que quero detonar em Pira, no próximo final de semana!!!! Me aguardemmmm...

03 novembro 2010

Nadar e Nadar para melhorar SEMPRE.

A natação apareceu na minha vida quando criança. Com meus 9 anos de idade, aprendi a nadar e de lá até hoje, braçadas e mais milhões de braçadas são dadas...Por esta razão nunca tive dificuldade na água, meu estilo é super legal, tenho uma resistência boa, mas o que me ferra um pouco é a velocidade.

Percebo hoje, o quanto eu preciso melhorar a velocidade do meu nado. Não preciso fazer o tempo fazia anos atrás, onde meu melhor nos 100m livre era de 1'09", que aliás alto para nadadora, mas quem sabe voltar a fazer séries com 1'20" ou até menos.

Não sei se as outras modalidades influenciaram neste meu aumento de tempo, só sei que preciso melhorar, se já consegui um dia, por que não voltar a fazer. Hoje venho mantendo 1'30"-1'35", em séries longas com pouco intervalo, coisa que alguns meses atrás, não dava, e em um tiro máximo 1'16"-1'18". A evolução vem vindo, mesmo que pareça lenta de mais...
FOTOS
I FESTIVAL DE NATAÇÃO DO CLUBE PIRASSUNUNGA-1998
TROFÉU ELETRO BONINE DE NATAÇÃO-2000
JOÃO 1ºPROFESSOR E TREINADOR.
FESTIVAL DE NATAÇÃO CLUBE DE CAMPO-1998